Vocês se lembram quando José interpretou o sonho de faraó explicando que as sete vacas magras eram sete anos de fome e depois viriam sete anos de abundância com as sete vacas gordas? Pois é, admito estar em meio a esse sonho.

Curiosamente estou a seis meses sem escrever no blog, creio eu que este é, provavelmente, o último mês de minha luta. De vez em quando ainda apareço no twitter, mas o blog, parecia que eu escrevia, e escrevia, mas não tinha coragem de publicar nada. Admito, também, ainda estar nesse período de fome… Fome espiritual, fome criativa, fome de fé, resumindo, fome de Deus.

Tem um louvor que costuma me tocar atualmente que é “Quero me apaixonar por ti outra vez, quero me entregar a ti mais e mais Senhor, leva-me de volta ao meu primeiro amor”.

Mas deixa eu explicar o que aconteceu… Estava com problemas sérios em minha vida pessoal e isso refletiu na minha fé em Deus e, principalmente, em minha fé nos sonhos que Deus tem em minha vida. As vezes acontecem coisas em nossas vidas que vão de encontro com o que a bíblia diz e você fica em um quarto escuro sem saber e sem achar que é digno de entrar na presença de Deus. Eu achava que não era digna nem de orar, que dirá entrar na presença Dele.

Provavelmente agora você pode estar pensando o pior de mim, mas a questão aqui tem uma palavra: “Divórcio”.

Até quem não é cristão sabe que Deus não reservou pra gente algo assim e nem nós, quando casamos, pensamos que um dia podemos ser parte dessa estatística. Isso me aconteceu em novembro, em final de abril pensava que era hipocrisia da minha parte escrever como uma evangelista se não consegui manter minha família, meu casamento; mas jamais tive coragem de me desfazer do blog ou do twitter. Deixei ali, quietinho, como quem não é digna mas gostava de ver o que um dia fez parte de você.

De uns dois meses pra cá tenho orado, lido a bíblia, tentado entender porque isso aconteceu comigo e tenho me sentido novamente um pouco eu mesma, o que muitos meses atrás não era nem sombra de quem eu sou. Essa semana começou a me bater o desejo de escrever novamente aqui. Não vou negar que ainda não me sinto digna de escrever como A Evangelista, nem digna de incentivar ou questionar o que vejo ao meu redor. Dentro de mim ainda existe muita confusão pra tentar esclarecer.

Mas o que me fez escrever então?

Tenho voltado, gradativamente a ter criatividade e coragem pra falar. Como diz na bíblia: “O choro pode durar uma noite mas a alegria vem pela manhã”. Digamos que eu estou começando a ver a madrugada se findar e aguardando o sol nascer em minha vida, por isso a associação com o sonho que José, iluminado por Deus, interpretou.

Como quem vê a seca se prolongar, estou aqui… Mas creio que os sete anos de abundância (não prosperidade, mas alegria, amor a Deus e a mim mesma) estão começando a brotar com a iluminação de Deus.

Não prometo ainda, escrever diariamente como fazia. Não prometo sequer escrever duas ou três vezes por semana… Mas prometo, com todo o meu coração, tentar escrever pelo menos uma vez na semana. Escreverei agora como alguém que está buscando o evangelho pra tentar juntar suas partes que se quebraram no meio do caminho.

Pergunta de hoje: Você já passou por um período de luta onde se sentiu parte do sonho de faraó, interpretado por José?

Que Deus nos abençõe sempre, mais e mais.

Anúncios