Os Direitos Humanos foram criados a partir de diversos conceitos bem mais antigos que a data celebrada(10 de Dezembro de 1948). Mas foi após as barbáries vivenciadas na Segunda Guerra Mundial e no desejo de uma paz mundial, que se criou a Declaração dos Direitos Humanos.

Além de garantir tais direitos, ela foi sendo aprimorada para atender direitos mínimos para a população e dignidade, em especial aos mais pobres, que se encontram em situações de risco, a presos… bem, é aqui que hoje reside a grande discussão. Há uma grande tentativa de se afirmar que os Direitos Humanos só servem para o infrator, que eles não servem para os que sofrem com a violência, etc.

Bom, então estamos falando de olho-por-olho e dente-por-dente e a Sociedade vai ficando desdentada e cega… Porque não resolvemos violência com violência. E se se pensa que violência contra presos é justiça, não se tem o espírito cristão do perdão e mesmo de que a pessoa já está sendo punida e que, infelizmente, a punição dela não reverte a dor de quem foi vítima de violência. Nada apaga a perda de um filho, como o menino arrastado pelo veículo em fuga no Rio de Janeiro. Barbárie, tristeza.

Mas o que se cometeu na Casa de Custódia de Viana no Espírito Santo e que será julgado no dia 15 de Março em Genebra, passa da barbárie. E ninguém está isento de culpa ali. Inclusive o Governador do Espírito Santo, Paulo Hartung. A Evangelista colocará o link para o processo, mas alerta: as imagens são MUITO FORTES (e isso não é truque de marketing para que você acesse). Pessoas mais sensíveis podem passar até mal. Mas acho que muitas pessoas pensarão mais quando receberem emails de pessoas questionando os Direitos Humanos. Até porque, se com tais direitos isso já ocorre, imagine sem eles…

Que Deus tenha misericórdia de nós, seus filhos.

LINK: http://migre.me/mIaV

Anúncios